Translate

Bem vindos sejam!


'"Arte, "a parte pelo todo", assim como a metonímia nada tem de insignificante em sua instrução e reconstrução no texto lírico. É parte das matérias e das almas como flores geométricas e fractais de uma natureza infinita'"

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Poema metadialogado sem debate


A colher sabe a quentura da panela
Mas o povo pede benção sem saber a quem recorrer
Clamando uma realidade
Na qual já não se diz respeito aqueles que se abriram
Pra compreender as épocas...
Diante dos dias da mentira
Diante's do dia da verdade
É tudo a mesma união de ladainhas transfusivas
A de tentar transformar todos os meses em um entendimento só
Registrado como um livro
Por quê ninguém se hospeda sem ver algo natural
Especial em troca
Então nascemos assim 
Querendo ser melhores
Como a natureza perceptiva
A ponto de não se dar conta do bucólico
No que se gere mudanças significativas
Que da forma a subsistência
Ência em "si" da realidade 
Ou "fica" ou "vai" embora !
Porra discriminativa 
Discriminatória.
Interpretada ao próprio modo de ver o mundo
Torturando-nos e persuadindo-nos 
Dizendo-nos o que é melhor ou pior??????!!!!!??????
Tentando nos convencer 
De  que somos tão egoístas quanto áqueles que conquistaram suas riquezas
Estudando filosofia, ciências, história, blá blá blá... 
Mátematica Ditatrofica 
Fia gia cia istas, que saco cara!!!
"Que atrofiamento da vida!!!!?!!!!"
E passam por cima de tudos e de todos pra conquistarem suas coisas
Conquistarem não;
Arrancarem doces das mãos de crianças com futuro próprio
Alisando com uma das mãos 
Belas carícias em nossas cabeças
Nossos cérebros...
E na outra?
Detendo o poder de armas pontudas 
Prestes a ser encravada sem piedade
Na hora da distração
Do descuido do esquecimento
"Da "inocência" do "sem querer""
E o que é compartilhar o prática do conhecimento geral de um mundo? 
E eu?
Sinónimo de arrogância bem parecido à minhas denuncias!
Mas parecido! 
Nunca igual a elas
Cansado de regozijar essa porra de caralho na merda da puta que pariu de estar de saco cheio!
Na qual persiste sim 
Contra a palavra alteradora 
Austeradoras
Geradas sem razão emocional 
Não sei?!
Pode ser talvez!?
Pode ser que o tempo va passando!
Obrigando uns aos outros a respeitarem suas individualidades...
Obrigando-nos no sentido de incentivo "real"!
Doze são os meses que passamos juntos sempre
Pra repetirmos solidão?!
Pra que perder tanto tempo?
Salgando babaquices no conselho de terceiros?!
Conselhos numéricos sobre verdades universais do que não é verdade
Porra!!!!!!!
O conselho está dentro de você, de mim, de "nós"!
Do que você vê...
Você e seu amor não são suficientes 
Pra gerar a permanência e a paciência da vida!?!
Em seu organismo que funciona pra te manter respirando
Você e alguém?
Você vê alguém??
Talvez sim?!
Descobrindo seu papel de aturar
De ser obrigado a atuar sempre
E entender 
O que é se dar... 
No fogo da terra que o vento leva pra bem longe
Sem palavras para atrapalhar um átomo!
Ou confundir a essência 
Do que nos encomodaria por pensarmos
O que nos encomoda por pensarmos?
Acomodar-se???????????
Por pensarmos, o mundo está como já sabemos...
E ainda nos achamos capazes de ajudarmos uma gama tão pequena
Que cria partidos pra durar tão pouco tempo nesse plano
E criamos partidos pra durar tão pouco tempo também em outros?
Mas ainda sim somos capazes!?!
E agora? 
Se há como responder, talvez sim?
Talvez sim!?!
Chega de bombas-relógio
Chega de kamikazes
Pra mim;
Ou é paz!
No seu real sentido!! 
Ou é paz declarada!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!